Índice de mortes violentas cai 14% em 2019 no Rio de Janeiro

Virando o jogo na segurança, Governo do Estado do Rio de Janeiro apresenta queda nos índices de violência

Anunciando os resultados da efetivação de suas políticas públicas no início de 2019, o Governo do Estado do Rio de Janeiro divulgou novos dados otimistas para a segurança. Com queda de 14% no índice de mortes violentas no acumulado do ano, o indicador já é considerado um recorde na diminuição de homicídios desde 1991. Até julho, 5.077 armas de fogo foram apreendidas, considerando ainda uma redução de 23% no número de latrocínios e lesão corporal seguida de morte. O Governo anunciou também que as polícias Civil e Militar continuam apoiando ações de amparo à segurança com maior intensidade já até 2020.

 Até julho, 5.077 armas de fogo foram   apreendidas, considerando ainda uma   redução de   23% no número de latrocínios e lesão corporal   seguida de morte.

O governo  reforçou seu trabalho em virtude do resgate de autoridade estatal com o máximo de rigor às ações criminosas, considerando como a principal diretriz a diminuição da letalidade que alarma o local. Virando o jogo na segurança, o governador Wilson Witzel comentou que as medidas devem ser permanentes e os números devem continuar caindo. Neste ano, segundo dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), houve 754 vítimas de homicídio doloso e 2.491 com latrocínio e lesão corporal seguida de morte – contra 3.101 casos semelhantes no último ano.

Créditos: Moscow

O relatório do Instituto, divulgado em agosto deste ano, reforça os bons resultados apresentados pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro e a efetividade das ações de políticas públicas intensificadas. Segundo o documento, o número de roubos de carga e de rua foram os menores desde 2016. Quanto ao roubo de veículos, foram 3.198 ocorrências em julho deste ano, uma redução de 9% na relação ao ano de 2018 – se os meses de maio, junho e julho forem analisados juntos, o acúmulo da queda é ainda maior, com 16%. Roubos de carga tiveram 691 situações registradas desde janeiro, com uma queda de 5% em julho na relação com o mesmo período do ano anterior.

Redução de criminalidade nas Áreas Integradas de Segurança Pública (AISP)

As maiores variações na comparação entre maio e junho de 2019 em relação ao ano anterior, mostra que a região de Olaria e suas adjacências apresentou a maior redução em roubo de carga; Queimados apresentou a maior redução em homicídios dolosos; Duque de Caxias, a segunda maior redução em roubos de rua; enquanto São Gonçalo conquistou uma diminuição considerável tanto em roubos de rua quanto veicular.

Operação Segurança Presente

Em coletiva de imprensa realizada no final de julho, o Governo do Estado do Rio de Janeiro anunciou o dobro do número de efetivos na Operação Segurança Presente, considerando 2.000, em relação aos 1.000 profissionais anteriores. Além deste número, outras ações para programar este efetivo, como a gratificação de militares que trabalham para a Segurança Presente nos dias de folga, contempla algumas das ações previstas na verba orçamentária destinada à segurança que é de R$ 223 milhões até o próximo ano. Virando o jogo na segurança, a operação deve contar ainda com a ampliação do projeto em nove locais; contando com efetivo em Nova Iguaçu, Laranjeiras, Bangu, Botafogo, Barra da Tijuca, Vila Isabel/Grajaú, Austin, Miguel Couto e Duque de Caxias.  

Créditos: Philippe Lima

Apreensão de armas no Estado

A diminuição do armamento nas ruas também segue virando o jogo na segurança do Estado com a colaboração das polícias Civil e Militar, em atenção ao bem mais importante que é a vida humana. Até julho, 5.077 armas de fogo foram apreendidas das ruas do estado considerando 349 fuzis; o maior registro desse tipo nos últimos anos – o que representa uma média de 24 armas recolhidas por dia. Com a criação do Departamento Geral de Homicídios e de Proteção à Pessoa, os números devem seguir cada vez em direções mais satisfatórias para a população.

Créditos: Andre Gomes de Melo

Atuação no ISP no Rio de Janeiro: transparência da informação

A Instituição de Segurança Pública do Rio de Janeiro mantém o acompanhamento dos números da violência e da efetividade das ações do governo com transparência e assiduidade para apresentar os dados de segurança no estado.  A Instituição apresenta, através de seu portal, registros criminais, estatísticas e informações complementares relevantes para o acompanhamento da população sobre as melhorias propostas para a cidade. Os dados são atualizados garantindo a consulta via Lei de Acesso à Informação e considera em seu escopo atividades como a consolidação de dados objetivos através das autoridades competentes, coordenação de conselhos comunitários, elaboração de pesquisas e análises, apoio à implementação de políticas, auxílio na conscientização de problemas e antecipação de dados para controle e monitoramento de crises.

Novos rumos da segurança pública

Além de contar com as polícias Civil e Militar, que ganharam 391 novos agentes, e o acompanhamento constante da efetividade de seus projetos, o Governo do Estado do Rio de Janeiro segue virando o jogo na segurança através de diversos programas e seu compromisso com a transparência, intensificando o empenho com a diminuição no número de homicídios.